Tags:
Agronegócio Assembleia Legislativa Desenvolvimento Destaque Impostos Infraestrutura Mato Grosso Oposição Política

Saia Justa – Deputada Janaína frustra ação de colega PTista

Na tentativa de boicotar votações de interesses do Executivo e em defesa da classe grevista, Lúdio Cabral fica em ”saia justa” em discussão com a deputada Janaína Riva

Em sessão plenária da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (27), foi marcada por uma postura no mínimo vergonhosa do deputado Lúdio Cabral (PT). Porém, a deputada Janaína Riva (MDB) se mobilizou manifestou, direcionou a sua fala ao parlamentar, impedindo que o mesmo envolvesse os colegas no seu ”ato falho”. Isso porque, Lúdio – sozinho – abriu e suspendeu a sessão, por volta das 9h.

O petista tinha possível intenção de obstruir a sessão para evitar a votação de projetos do Governo. Como justificativa, ele alegou a falta de proposta do Executivo aos trabalhadores da Educação, em greve há um mês.

A ”jogada”, no entanto, não deu certo. A deputada Janaína Riva, vice-presidente do Legislativo, abriu sessão extraordinária e seguiu com o protocolo.

O Parlamento daria início aos trâmites referente ao projeto de lei que fará a reinstituição dos incentivos fiscais concedidos ao longo dos últimos anos em Mato Grosso.

Confira parte da discussão:

Lúdio – Não quero entrar no mérito do porquê a sessão foi levantada às 9h30min.

Janaina – Deputado, a sessão sequer poderia ter sido levantada porque ela não havia composição de mesa. Ela não deveria sequer ter sido aberta. […] A sessão só pode ser aberta com mesa composta. E vossa excelência, sozinho, de ofício, levantou a sessão.

Lúdio – Me impressiona a criatividade da senhora. Se tem apenas um deputado em plenário, como a mesa poderia estar composta?

Janaina – Então a sessão não poderia ter sido aberta.

Lúdio – Ela pode ser aberta por um membro deste parlamento que preside em situação extraordinária porque não há quórum, e ele levanta a sessão. A senhora está sendo absolutamente criativa nos argumentos. Não tem sentido nós nos colocarmos nessa situação de desgaste em função de uma questão simples: não há nada urgente e de interesse público que exija a apreciação neste dia na Assembleia Legislativa.

Janaina – Eu vou responder novamente a questão de ordem do deputado e encerrar esse assunto. Artigo 113 do regimento interno: “verificada a presença de pelo menos 1/3 dos membros, o presidente declara aberta a sessão”. Então, a sessão não deveria nem se quer ter sido aberta. Vossa excelência é extremamente importante para esse parlamento, mas não pode sobrepor seus colegas que estão aqui prontos para poder dar seguimento a essa sessão.

 

 

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *