Tags:
Brasil Destaque Eleição Eleições/Campanhas Oposição Política

Plano B – E o PT segue subestimando o povo brasileiro

O candidato do PT, Fernando Haddad, tenta desvincular, de forma visual, diga-se de passagem, quase por completa sua imagem do presidiário e cores do seu desgastado partido

O candidato do PT, Fernando Haddad, está disposto a fazer 1 aceno ao Centro e, por isso, mudará a identidade visual de sua campanha no 2º turno adotando o verde e amarelo.

Na 1ª fase do pleito, as peças da propaganda eram baseadas no vermelho, cor tradicional utilizada pelos petistas.

Haddad e Manuela no novo material de campanha

Nova logo da chapa de Fernando Haddad

Haddad tem feito 1 esforço para agregar eleitorado para além da base petista. Em entrevista ao Jornal Nacional, disse ter revisto a ideia de convocar uma Constituinte e se comprometeu a fazer mudanças apenas através de emendas.

O petista também está incorporando propostas sugeridas pelos partidos que o apoiarão no 2º turno, como o PSB e o Psol. O mesmo deve acontecer em relação a Ciro Gomes (PDT). Haddad disse que está disposto a dar espaço para o pedetista, que ficou na 3ª posição no 1º turno, para que ele tenha protagonismo na corrida pelo 2º turno e no embate contra Jair Bolsonaro (PSL).

O esforço da campanha de Haddad nas ruas e na propaganda na TV é apresentá-lo sem despertar o antipetismo do eleitorado que pode migrar para sua chapa no 2º turno.

Em 2016, durante o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o Brasil viveu uma guerra de cores entre apoiadores e críticos da petista. Nas ruas, os protestos a favor de Dilma tinham majoritariamente as cores vermelhas. Seus críticos utilizaram as cores da bandeira brasileira, essencialmente o verde e amarelo.

 

 

Da Redação com informações da Paloma Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *